Ser advogado. Um sonho que acompanha estudantes de direito desde os primeiros meses de faculdade até a sonhada aprovação no Exame de Ordem. Depois de tanto investimento, noites em claro estudando e conhecimento adquirido, parece justo que, no dia seguinte a formatura, tenha uma fila de clientes esperando por você, não é mesmo?

Infelizmente, a realidade é bem diferente. O Brasil é o país que mais forma advogados do mundo. A concorrência é acirradíssima e desleal. O mercado exige do advogado iniciante um conhecimento de administração, marketing jurídico e empreendedorismo que não é ensinado na faculdade.

Por falta de conhecimento e experiência, muitos advogados iniciantes cometem erros comuns, mas que acabam prejudicando o início de suas carreiras.

Para evitar que você os cometa, nós selecionamos 3 erros cruciais cometidos por advogados iniciantes. Trace uma estratégia para não cometê-los também, ok?

 

1. Achar que não precisa dos clientes

Foi-se o tempo que clientes caíam do céu. Novos clientes não cairão de paraquedas no seu escritório. E os que te procuraram uma vez, podem acabar se esquecendo de você com o passar do tempo.

A sua relação com os clientes deve ser cuidadosa desde o início. Tenha em mente que a forma como você conduz o primeiro atendimento pode ser definitiva para a continuidade ou o rompimento do relacionamento. Portanto, a excelência no trato com as pessoas deve ser constante, dentro e fora do escritório.

Além de investir na atração de clientes, preocupe-se também em encontrar forma de fidelizá-los, para mantê-los sempre por perto. Procure conhecer seus anseios, problemas e proporcione uma experiência única a ele. Lembre-se sempre: você precisa do seu cliente mais do que ele precisa de você.

 

2. Trabalhar sozinho

É impossível hoje em dia fazer uma carreira solo. Sua carreira só será bem construída se contar com pessoas ao seu redor: profissionais, amigos, clientes e stakeholders no geral. Advogados iniciantes geralmente cometem o grande erro de achar que sua carreira será construída dentro de um escritório fechado.

A dica é: faça contatos, vá a eventos, trabalhe ao lado de outras pessoas. Uma dica matadora é trabalhar em um co-working, que além de reduzir bastante os custos, traz networking e te ajuda no impulsionamento da carreira. Inteligente é quem pede ajuda na hora certa. Você não precisa e nem deve fazer tudo sozinho.

 

3. Ser arrogante

A verdade dói por muitas vezes. Mas essa é uma verdade que precisa ser dita para recém-formados: você não sabe tudo. Muito pelo contrário, um recém formado está apenas no começo da linha de aprendizado da vida.

Muitos advogados se formam, abrem um luxuoso escritório (muitas vezes sem poder aquisitivo para isso), colocam seus honorários lá em cima para cobrir as despesas e se consideram mestres na área de atuação.

O resultado é desastroso: dívidas, falta de clientes e uma completa frustração. A dica principal para que você não cometa esse erro é: seja humilde, estude muito e ouça pessoas mais experientes. Nesse caminho você perceberá que o ponto principal para ser um bom advogado é fazer um ótimo trabalho, conhecer muitas pessoas e ter empatia com seu cliente. O resto é resto.

 

Você já cometeu algum desses erros? Comente abaixo sua opinião.

Até o próximo texto!

 

 

 

Comentários Facebook